19 de jan de 2007

Por que a maquete virtual incomoda tanto?

"Maquete Físca"

Por que a "maquete" virtual incomoda tanto alguns professores? Bem, primeiro de acordo com eles ela não pode ser chamada de maquete, pois a palavra maquete dá uma idéia de algo físico e como ela é virtual deve ser chamada de representação tridimensional. Nomenclatura à parte o fato é que alguns professores têm um verdadeiro horror à esse tipo de representação. Vejamos os prós e contras:

1. Comparação da eficiência: As maquetes físicas atendem juntamente com a virtual às necessidades de comunicação visual de um projeto. Contudo a maquete física apesar de estar acessível a todo público, havendo uma integração melhor ao olho humano assim como uma análise mais apurada sobre o ponto de vista volumétrico, não dispõe muitas vezes de uma visualização "completa" do projeto. Essa possibilidade é facilmente resolvida na maquete virtual, basta apenas fazer um "passeio" através do projeto , além de ser possivel alterar algumas condições climáticas, como sol (iluminação) , ventos e chuva (clima).
2. Comparação quanto à manipulação: O maior argumento que se tem contra a maquete virtual é que ela nao é "manipulável". Contudo a maquete virtua possibilita uma maior compreensão dos materiais e interior do projeto. É claro que para manipular uma maquete virtual precisa-se de um computador, e essa é outra característica que muitos questionam pois não precisa ter o programa 3d instalado na máquina pois a visualização pode ser como imagem ou como video, onde todas as máquinas possuem programas capazes de fazer a leitura.


    "Maquete Físca"


    3. Comparação quanto à elaboração: Essa comparação é pessoal, pois muita gente opta por fazer a maquete fisica porque não sabe fazer a virtual, por isso a sua elaboração é mais rápida e eficiente, contudo mesmo com muito empenho o nível de realidade que uma maquete física é dificil de se conseguir, já nos programas isso requer um pouco de prática, estudo e dedicação.

    "Maquete Virtual"

Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio

2 comentários:

  1. aqui vai a opininão dobre o tipo de maquete de um ponto de vista do arquiteto (no caso, da estudante).Sou adepta das maquetes digitais,pelo fato seram um instrumento que requer apenas estudo e prática para ser aprendido enquanto que para uma maquete fisica tem de se ter habilidade manual, o que, mesmo com muito exforço, nem sempre ocorre, ou seja a maquete virtural para o estudante é muiiito mais acessivel, e isso é o que buscamos para o mundo cada vez mais acessibilidade para que todos tenham o mesmo direito de se expressar(até por que a falta de habilidade em se construir uma maquete física não significa a falta de habilidade em projetar ou a falta de criatividade de um individuo.), imaginem quanta gente boa pode estar sendo "perdida" devido a essa "exigência" (sim por que arquiteto, em especial professor(sem generalizações, mas a maioria e principalmente os frustrados)é um bixo muito arrogante e muuito certo de si, dos seus conhecimentos, estudos, e pouco aberto ao novo.).Entretanto, o unico fator em que maquete física deixa a desejar em relação a maquete digital é na questão do entendimento do projeto nisso eu tenho que concordar com o mais atrazado dos professores, a maquete física especialmente pela questão da própria estrutura esclarece o arquiteto sob alguns aspectos que nem o desenho, nem a maquete virtual esclareceriam,portanto... façamos maquetes digitais para os clientes e físicas para nós mesmos, sem todo aquele detalhamenteo que jamais chegara ao nível de uma maquete virtual, mas cumprindo o seu principal objetido ser um estudo para o arquiteto.

    ps: maquetes virtuais são melhores para estudos volumétricos pela agilidade, mas antes do projeto executivo, para fechar as etapas anteriores cai bem uma maquete física de estudos.

    ResponderExcluir
  2. Amigos vejam este post http://land4us.blogspot.com/2009/11/realidade-aumentada-na-arquitectura.html


    Está formidável.O Arquitecto Paisagista Bruno Sousa, explica como se pode utilizar maquetes virtuais e a realidade aumentada.
    Este blog é muito bom.
    Dias

    ResponderExcluir