31 de ago de 2007

Pierre Verger

Para quem quer saber e falar sobre as perspectivas de um lugar ou mesmo sobre a análise e percepção de uma cidade, momento ou povo, ele sem duvida é um ótimo ponto de referencia. Com apenas uma imagem fotográfica ele consegue captar um instante e torná-lo eterno. Uma das coisas mais delicadas ao projetar a perceber de forma fiel o lugar, perceber como as pessoas vivem ou se inserem na cidade, qual o significado do lugar...

Pierre com certeza é um exemplo dessa "amostragem social" que pode nos revelar um lado da cidade que até então nos era desconhecido.

Lewis Mumford (1961:11), em seu livro A cidade na história, escreveu: Se quisermos lançar novos alicerces para a vida urbana, cumpre-nos compreender a natureza histórica da cidade e distinguir, entre suas funções originais, aquelas que dela emergiram e aquelas que podem ser ainda invocadas. Sem uma longa carreira de saída pela História, não teremos a velocidade necessária, em nosso próprio consciente, para empreender um salto suficientemente ousado em direção ao futuro, pois grande parte dos nossos atuais planos, sem exceção de muitos daqueles que se orgulham de ser “avançados” ou “progressistas”, constituem pouco engraçadas caricaturas mecânicas das formas urbanas e regionais que ora se acham potencialmente ao nosso alcance.

Compartilhar:

16 de ago de 2007

Teste com o Blender

Recentemente andei fazendo alguns testes no Blender, programa de código aberto, ou seja, de graça! Muitos escritórios de arquitetura tem feito suas maquetes com programas como AutoCad e 3dStudio Max, programas que necessitam comprar uma licença para serem usados devidamente.
Poucos escritórios obedecem a essa compra e acabam pirateando esses programas de representação gráfica, além dos indispensáveis programas de edição de imagem tão presentes na confecção de imagens e apresentações. Contudo alguns programas podem substituir com muita eficácia esses programas, AutoCad (Acad), 3d studioMax (Blender) e PhotoShop (Gimp). Todos de graça!
Esse projeto foi todo modelado no Blender, obtendo uma qualidade de render muito boa, e por isso tenho trabalhado profissionalmente com esse programa, construo maquetes e faço interiores e tenho recebido grandes elogios com ele apesar da pouca intimidade com o programa, (preciso aprender muito ainda).

Vejo que aqui em Salvador o mercado ainda engatinha no que se diz respeito à programação visual aplicada à arquitetura, e vejo que nem todos os estudantes se familiarizam com essa ferramenta de representação, em todo caso a maquete virtual tem sido indispensável para a compreensão e representação de um projeto arquitetônico, haja vista a grande facilidade de venda de imóveis quando se usa o 3D.

Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio